Segundo triunfo do ano para Tänak

29 julho 2018

Ott Tänak esteve imparável ao longo de todo este fim-de-semana no Neste Rally da Finlândia. Depois de ter garantido uma vantagem bastante significativa nos dois primeiros dias de prova, com um total de 11 especiais ganhas, o piloto do Toyota Yaris WRC refreou um pouco andamento neste domingo, mas nem por isso perdeu terreno. Ainda para mais porque, ao cair do pano, no Power Stage, voltou a assinar o melhor tempo para, ao fim ao cabo, terminar a prova como a começou... Com uma vitória.

Quem também esteve muito bem foi Mads Østberg. O norueguês do Citroën C3 WRC pode não ter conseguido encontrar os argumentos para lutar pelo triunfo, mas mostrou sangue frio e excelente gestão ao conseguir manter Jari-Matti Latvala atrás de si.

A correr em casa, o segundo piloto da Toyota já tinha melhorado muito o andamento ontem, e recuperado terreno, mas hoje apresentou-se ainda mais forte para terminar garantir o mais baixo do pódio a meros 2,8 segundos de Østberg.

Enquanto isso, Hayden Paddon foi o melhor representante da Hyundai ao terminar em quarto, igualando assim o seu melhor resultado do ano conseguido na Sardenha. Com prestações a oscilarem entre os segundo e nono tempos em troços ao longo de todo o rali, Paddon acabou por ser o grande beneficiado do acidente sofrido por Esappeka Lappi na 20ª classificativa. O piloto da casa tocou no cepo de uma árvore a alta velocidade e depois numa pedra, o que levou a pião e consequente abandono devido aos danos sofridos no Yaris WRC.

A fechar a lista dos cinco primeiros ficou o Campeão do Mundo. Sébastien Ogier apresentou sempre um andamento modesto ao longo do rali e, exceção feita à Super Especial de abertura, nunca conseguiu melhor que o quinto posto da geral. O francês acabou assim por não tirar o melhor partido de uma prestação ainda mais tímida por parte do líder do Campeonato do Mundo, Thierry Neuville, que se ficou pelo nono posto. O belga queixou-se de algumas dificuldades, mas a verdade é que ao ver o andamento do rival, talvez também tenha optado por uma jogada mais estratégica e por confundir a concorrência com um ritmo mais fraco. No fim das contas, Neuville perdeu apenas nove pontos para Ogier.

Patrocínios
scroll up