Ogier Campeão em vitória de Evans

29 outubro 2017

Elfyn Evans tinha programado uma grande exibição no Rali de Gales, a penúltima prova do WRC 2017. Os planos saíram certos e Evans mostrou conhecer os cantos à casa, não dando hipótese a uma fortíssima concorrência que lutou ao segundo pelos outros lugares do pódio. De forma magistral, Evans não deixou os seus créditos por mãos alheias, atacando nos troços certos e resguardando-se muito pouco para poder saborear a sua primeira vitória numa prova do WRC. Se Evans fez a festa em casa, a Ford também entrou em delírio, com a M-Sport a erguer os troféus de vitória na prova, do título de campeão do mundo para Sebastien Ogier e também a de campeã de construtores, o que não deixa fantástico para uma equipa semiprivada.

E se Elfyn Evans foi um caso à parte em Gales, os duelos à décima de segundo entre o 2º e o 6º lugar colocaram a prova britânica do WRC ao rubro. A power Stage, o derradeiro troço da prova, esclareceu que Sebastien Ogier conquistou o título de Campeão do Mundo de Ralis em 2017, com o piloto francês do Ford a somar mais 2 preciosos pontos pelo 4º lugar alcançado na especial, o que somado à pontuação obtida pelo 3º lugar da geral, é suficiente para festejar o título, quando ainda falta uma prova para o final do campeonato. Quanto a Thierry Neuville, fez o possível para contrariar a situação, chegando ao 2º lugar da geral e vencendo a Power Stage, o que foi insuficiente para adiar a questão do título, que assenta pela 5ª vez no piloto francês.

Se o ritmo da festa se faz em torno da Ford, com Evans e Ogier no centro das atenções, a luta pelas posições seguintes ao vencedor foi emotiva. Neuville alcançou o 2º lugar a 37,3 segundos de Evans, enquanto Ogier foi 3º a 45,2 segundos, mas com o Hyundai de Mikkelsen muito perto na 4ª posição a 49,8 segundos, e o Toyota Yaris de Latvala no 5º lugar a apenas 5 décima de segundo. Tanak não resistiua tantas pressões, terminando no 6º lugar a 1m02,3 do vencedor. A Citroen só conseguiu chegar à 7ª posição com Kris Meeke a 1m20,5, distante do líder, mas também longe de Hayden Paddon que foi 8º classificado a 2m16,3. Esapekka Lappi levou o Toyota Yaris ao 9º lugar a 2m46,5, enquanto o espanhol Dani Sordo em Hyundai i20 foi o 10º classificado, mas já a 3m50,5. O melhor WRC2 foi Pontus Tidemand em Skoda Fabia R5 ao dominar por completo a categoria, conquistando o 11º lugar da geral, com uma vantagem de 1m54,4 para o outro WRC2, o Ford Fiesta de Eric Camilli. Festa para a Ford no País de Gales, com vitória de Elfyn Evans, título mundial de pilotos para Sebastien Ogier e de construtores para a M-Sport.

Patrocínios
scroll up