Ogier conquista 4ª título Mundial na Catalunha

Sébastien Ogier nem precisava de vencer para conquistar o quarto título da carreira e a verdade é que até teve muitas dificuldades nos pisos de terra e com as condições climatéricas adversas que marcaram o início do Rally RACC. O piloto do Polo R WRC só ascendeu à liderança de forma definitiva no final da tarde de sábado, quando já só haviam troços de asfalto no programa e com piso seco, impondo-se ao piloto da casa Dani Sordo e ao também piloto Hyundai Thierry Neuville, este num distante terceiro lugar desde a manhã de sábado.

O domínio do francês, que conquistou a quinta vitória do ano, começou a sentir-se verdadeiramente no sábado, quando venceu cinco das oito especiais propostas, e prosseguiu depois, também em asfalto, durante o domingo. Ogier ganhou a primeira especial do dia e continuou depois a dilatar a vantagem para Sordo, que nunca conseguiu registos mais lestos que o do rival.

Ainda assim, o homem da casa garantiu a melhor posição entre os i20 WRC ao bater o colega de equipa Neuville com tranquilidade. O belga nunca esteve em condições de ameaçar as duas primeiras posições do pódio, mas levou a cabo prova bem calculada, tirando partido dos desaires dos outros e gerindo bem os próprios contratempos para assinar quinto pódio da época.

Atrás deles ficaram Hayden Paddon, completando o que foi uma prestação muito positiva dos i20 WRC, com Mads Østberg a ser o melhor Ford e a fechar a lista dos cinco primeiros.

Ott Tänak (Ford), Kevin Abring (Hyundai), Jan Kopecky (Skoda), Pontus Tideman (Skoda) e Craig Breen (Citroën) foram os restantes nomes do Top 10.

Com este resultado Ogier garantiu o quarto título da carreira a duas jornadas do fim daquela que é a pior da sua carreira. A conquista do primeiro título, em 2013, fez-se com 9 vitórias, enquanto as revalidações de 2014 e 2015 foram conseguidas com oito triunfos cada. Já este título de 2016 vai poder contar, no máximo, com 6 triunfos, ao que se junta ainda um 24º lugar, o pior resultado de sempre do francês em todas as rondas do WRC que terminou.

Para esquecer foi a jornada de Jari-Matti Latvala, com o acidente do primeiro dia a ser determinante, isto apesar de ter levado de vencida as últimas três classificativas da prova. Sorte idêntica teve Andreas Mikkelsen, a despistar-se com o Polo R WRC na SS12, enquanto Kriss Meeke foi vítima de problemas de motor com o Citroën DS3 logo ao início de domingo.

16 de Out de 2016

 

Bookmark and Share

 

 
Patrocínios/Parceiros